Paris, Beirute, o Terror e a Intolerância

Passei boa parte da madrugada a seguir o desenrolar dos acontecimentos em Paris. Inicialmente a tentar processar o que estava a ver, depois porque os incidentes somavam-se e havia reféns no Bataclan. Terminada a intervenção da polícia à sala de espetáculos achei que podia ir dormir, não sem antes passar pelo Facebook e esbarrar com as primeiras manifestações de intolerância. Que agora os defensores dos refugiados calam-se, que esta gente tem a guerra no sangue, que eu-bem-disse-que-acolher-refugiados-ia-dar-merda. Não foi uma surpresa. Não sendo psicóloga, penso que consigo traçar o perfil deste tipo de pessoa - é aquela que, por ter os seus preconceitos tão enraizados, se alimenta de tudo o que os fortaleça, mesmo que isso implique ignorar a informação que tão facilmente esclareceria os seus pressupostos erróneos.


Imagino que a maioria das pessoas que está a par dos atentados em Paris não tem conhecimento que um dia antes, em Beirute, quarenta muçulmanos perderam a vida em acontecimentos semelhantes. Eu só o soube na noite passada, informação surgida como uma espécie de nota de rodapé ao massacre na capital francesa. Compreendo, por inúmeras razões, que o medo e a revolta sejam maiores quando as vítimas nos são mais próximas, em geografia e cultura. Mas que não se perceba que estamos todos, eles e nós, a ser vítimas do mesmo terror e violência, parece-me ignorante. Uma ignorância que alimenta o medo e que só beneficia os terroristas do Estado Islâmico.


Acredito, de verdade, que os intolerantes sejam uma minoria. Mas é tão inaceitável alimentar a intolerância quanto é execrável espalhar o terror.



21 comentários

  1. Ignorantes, é isso mesmo. Os refugiados estão a fugir do Estado Islâmico... basta lembrarem-se deste detalhe para se deixarem de comentários de m****...

    ResponderEliminar
  2. Confesso que Paris é uma questão pessoal para mim, porque além de ser uma cidade na qual já vivi, ainda tenho la familiares e amigos a viver. O medo e o horror multiplicam quando há pessoas que conhecemos envolvidas. Sempre foi relativamente fácil ignorar a crise dos refugiados, os atentados no Iraque, na Síria, até em Beirute, porque estavam longe, e acabamos por pagar pela nosso hipocrisia, porque o terror chegou até nos.
    Estive, tal como tu, a ver os desenvolvimentos até de madrugada, alias, ainda estou a acompanhar, mas já desisti de ir ao facebook. As pessoas quando estão na ignorância, podem ser muito injustas. E já me cansei de explicar que os muçulmanos não são terroristas, os refugiados não são terroristas, e não podemos generalizar. Também não acho justo que os moralistas de facebook condenem as pessoas por expressarem o que sentem relativamente a Paris, no meu caso, por exemplo, não quer dizer que me esteja a marimbar para o que aconteceu no Japão, no Brasil, em Beirute, etc, quando manifesto o meu horror sobre o que aconteceu em Paris. Esta situação é-me mais próxima do que as outras, e não me vou conseguir mentalizar que todas tem a mesma importância para mim, porque em Paris moram pessoas que eu amo, uma cidade a que vou com alguma frequência, e é uma situação pessoal para mim, sim, vou-me sentir mais sensibilizada com os ataques em Paris.
    Enfim... Gostei bastante do teu post, é bom esbarrarmos-nos em opiniões como a tua, para manter a sanidade num mundo onde toda a gente acha que pode dizer as barbaridades e injustiças que quer e chamar-lhes de liberdade de expressão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando falei nos acontecimentos em Beirute não estava a atacar quem volta a sua preocupação para Paris, até porque sei que há mil razões para que isso aconteça, muitas delas legítimas. Se era uma crítica, era dirigida à comunicação social. Mas foi, fundamentalmente, a maneira que arranjei para salientar que estamos todos a fugir do mesmo. Obrigada pelo teu comentário e pela lucidez <3

      Eliminar
  3. Gostly Walker já conhecia e adoro. Amberhella, não, mas vou dar uma vista de olhos. Obrigada :)

    ResponderEliminar
  4. Os ignorantes vão explicar o atentado em Beirute com o argumento de que "aquela gente até para eles são maus" e a seguir mudam a foto de perfil do facebook para a bandeira francesa. :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah sim, a ignorância nunca é muito imaginativa, os argumentos brotam sempre de duas ou três ideias imbecis.

      Eliminar
  5. A ignorância que ando a ler na internet sobre estes atentados anda a dar cabo de mim. Não consigo aceitar nem compreender a xenofobia e racismo. Como há pessoas que não compreendem que os refugiados estavam precisamente a fugir dessas pessoas que fizeram os ataques? Fico triste com o mundo.

    http://venus-fleurs.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Gostei do texto!
    Estou aterrorizada.

    Beijos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Adorei o texto, dá cá um abraço!

    ResponderEliminar
  8. Foi uma monstruosidade o que aconteceu...uma das minhas melhores amigas mora lá, pertíssimo de um dos locais onde ocorreram tiroteios...quando temos alguém tão próximo a viver uma coisa destas a raiva aumenta e o discernimento vai à vida...no entanto, não podemos condenar toda a gente pela estupidez de alguns...até porque os refugiados estão a fugir, precisamente, de ataques como este...

    ResponderEliminar
  9. Este mundo... Este mundo... Sublinho tudo aquilo que escreveste.

    ResponderEliminar
  10. De tudo, é o que me dá mais medo. Olhar para o lado e ver o mesmo tipo de ódio, camuflado em padrões culturais e ideológicos distintos, mas está lá.

    ResponderEliminar
  11. As pessoas falam antes de se informarem, é sempre assim. Concordo contigo!

    ResponderEliminar
  12. *aperto de mão virtual* - boas palavras.
    xoxo
    http://myheartaintabrain.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. Boa análise! Acredito que um dia as mentalidades mais ignorantes possam ser bem mais culturalmente desenvolvidas! Mas isso sou eu que absurdamente costumo idealizar um mundo mais perfeito para todos!

    Um beijinho e bom Domingo
    Http://www.abreapestana.com

    ResponderEliminar
  14. Concordo mil vezes, também partilhei uma perspectiva em tudo semelhante no meu facebook...

    Há pessoas que, infelizmente, pouco acrescentam ao mundo (e isto é eufemismo!).

    Esperemos que a tendência seja sempre contra o terror!

    beijinhos, Nádia
    My Fashion Insider

    ResponderEliminar
  15. Infelizmente a ignorância e a desumanidade parecem não ter fim!

    ResponderEliminar
  16. Tocaste aí num ponto muito importante (em vários, na verdade, mas este é o que vou destacar para já): os ataques a Beirute e não só. Não se percebe como é que há tanto alarido por causa de Paris mas depois outros locais do Mundo que há meses estão a ser consecutivamente atacados pela guerra que agora se faz chegar à Europa não sejam sequer referidos. A guerra é a mesma, como bem dizes, e nós não devíamos ser fechados ao resto do Mundo. A guerra está aí e é preciso ganhar consciência de que está em todo o lado, TODO O LADO! Os media deviam falar tanto de Beirute como de Paris e como de todos os outros locais alvos de atentados desumanos para que nós, Europa e não só, possamos ter consciência real do que se passa à nossa volta, não só no nosso continente mas em todo o Mundo!

    ResponderEliminar

© Kill Your Barbies. Design by Fearne.