Porquê, Leo?

O Leo foi o Romeo, o Jack, o Louis XIV e o Jay Gatsby. Foi também um montão de protagonistas noutro tipo de registo, por vezes em bons filmes, mas que raramente me interessaram. Para quem nasceu no início da década de 90, o Leo é o lover boy por excelência e custa um bocadito vê-lo a ser outra coisa que não fofinho e pronto a morrer - literalmente - por amor. Mas o Leo está na iminência de ganhar o Óscar da Academia para Melhor Ator e, como nesse dia a Internet vai explodir, achei por bem manter-me a par dos acontecimentos.


Já sabia que não ia gostar de The Revenant. Uma olhadela à sinopse e ao realizador bastou para ter a certeza de que não é o meu género de filme, tanto que até tive o cuidado de não ver o trailer, ou desistiria. Estava preparada para não adorar, mas não esperava assistir a um filme que entrou diretamente para a minha lista dos mais detestados. Resumo de The Revenant, à luz da maneira como vejo o mundo: Glass (DiCaprio) é atacado por um urso-pardo que, milagrosamente, o deixa sobreviver para contar a história. Em vez de ficar quietinho e pedir ajuda, o idiota saca da espingarda como quem pede uma segunda volta. O resultado é um urso morto, duas crias de urso órfãs e um Glass moribundo. Isto acontece nos primeiros quinze minutos. Nos restantes, assistimos ao Leo a gemer, a cair de um penhasco e a dormir dentro de um cavalo. Sim, dentro de um cavalo. E a um festival de  sangue e violência brutal que me fez estar por duas vezes à beira de abandonar a sala.


O filme nada faz para apelar à empatia pelas personagens, o que à partida não seria tarefa fácil porque falamos de machos brutamontes, aparentemente desprovidos de qualquer sentimento inconspurcado. Não conhecemos, ou conhecemos muito pouco, sobre as suas histórias, personalidades e motivações. Como é hábito nos filmes do género, a única personagem feminina aparece para ser violada, e a sua única deixa é "I will cut your balls". Não que este filme seja um campeão das palavras - cada ator teve, provavelmente, um máximo de dez deixas. Fui valente e aguentei até ao final, apenas para me arrepender das 2h30 que podia ter passado a ver este filme, numa sala ao lado. As únicas emoções que me despertou, para além da repulsa face a tanta violência gratuita (passei grande parte de olhos fechados) foram raiva pela morte desnecessária do urso e pena pelos ursinhos órfãos. Que é, ao fim e ao cabo, a premissa do Bambi, esse clássico da Disney. Eu bem disse que sou uma princesinha.



33 comentários

  1. n fui ver o filme, mas provavel que n o va ver... simplesmente n puxa por mim, não me chama, por isso não "BOU" :p

    ResponderEliminar
  2. A parte em que ele dorme dentro do cavalo é absolutamente nojenta e para ser sincera não acredito muito que seja desta que ele ganhe um Óscar, mas iria adorar estar enganada já que o homem já merecia um.

    ResponderEliminar
  3. Não tencionava ver o filme, agora muito menos. Não percebo o que se pode transmitir com algo assim, mas isso devo ser só eu... Anyway, será que é com este filme estranho que ele vai ganhar o Óscar?? Beijinho,
    ÚLTIMA PUBLICAÇÃO >> clica aqui
    neptunesecrets.blogspot.pt // facebook

    ResponderEliminar
  4. Não é um filme que eu fosse ver então, pela tua descrição!

    ResponderEliminar
  5. Já tinha visto o trailer e vi que não era o meu tipo de filme, mas se é como dizes é que não o vejo mesmo! Pensei que o grande filme para os óscares este ano fosse a Rapariga Dinamarquesa, esse sim tinha história!

    http://fashionunderconstruction.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Fiquei curiosa por não teres gostado, queria ver se é assim tão mau!
    with love, KATE ❤

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha review é muito parcial, claro. Tem uma cinematografia boa, por exemplo.

      Eliminar
  7. Ainda não fui ver o filme e, se não tivesse quase a certeza que vai ser o filme que lhe vai valer o óscar (nem que seja porque o homem já merece um há anos), talvez não o fosse ver. Não é pelo realizador, até porque Amores Perros, Biutiful ou o Babel são filmes que adorei, mas pelo The Revenant em si, que não me atrai nada. Não parece ter grande argumento e só pelo trailer se percebe que é violento (exageradamente violento). Vieste confirmar as minhas expectativas. Vou vê-lo na mesma, mas estou como tu - é provável que não goste.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gostei de Amores Perros e Biutiful. São demasiado crus e viscerais, daí não serem o meu género, mas são dois filmes com muita humanidade lá dentro.

      Eliminar
  8. Apesar do teor do post, não pude deixar de rir com a última parte... Acho que também ficava a remoer o filme todo com a morte do urso, deixando os dois ursinhos órfãos. :P Estava curiosa com este filme do Leo mas pela tua descrição, acho que vou deixar escapar. Também sou daquelas que não aguenta muita violência e sangue...
    Nem sabia que o Brooklyn estava em exibição! Parece-me muito interessante!
    Beijinhos ❤
    MY FASHION ODYSSEY

    ResponderEliminar
  9. Acho que finalmente compreendo quando as pessoas ficam chocadas por eu falar mal de filmes que elas consideram "bons". Cada frase que lia só pensava "que sacrilégio!" haha. Tudo se resume ao gosto pessoal de cada um. Se és uma "princesinha" como dizes, parece-me mais que lógico que não tenhas apreciado o "The Revenant". Vou ser sincero, este género também não é a minha praia, mas vi-o e ainda bem que o fiz. É sem dúvida um dos melhores filmes de 2015. Ainda assim, os teus instintos estavam correctos e devias ter visto o "Brooklyn". Além de o considerar superior ao do Leo, à partida, tem todos os ingredientes para se tornar num dos teus favoritos :)

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por isso tenho o cuidado de separar o meu gosto pessoal da qualidade dos filmes. Que um filme seja bom não é garantia de que seja apreciado por todos, e este particularmente não tem nada para mim. Daqui a uns dias já vejo o Brooklyn :)

      Eliminar
  10. Vou vê-lo este fim-de-semana. Vamos lá ver. Vai ser complicado de digerir, sim, mas estou com curiosidade.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Por isso é que eu nem pus a hipótese de o ver e, pelo que dizes, ainda bem!!

    ResponderEliminar
  12. Nem um Spoiler Alert teve, muito mau!!! as opiniões valem o que valem, cada um tem a sua, mesmo aqueles que não têm background cinéfilo! ;-) cinematograficamente está muito bem conseguido, argumento sólido, interpretações conseguidas, se calhar não vai de encontro do gosto de todos, provavelmente habituados a comédias ligeiras e de gargalhada fácil, como disse um amigo , se calhar deviam avisar o PAN para ver se consegue banir o filme das salas portuguesas, dito isto, apenas deixo um repto: se gostam de bom cinema podem ir ver, se gostam do resto não vão, a sério!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bonito presumir que sabe alguma coisa sobre o meu background cinéfilo ou falta dele. Boa tentativa, mas um bocadito ao lado. Saberá o anónimo que além do bom e mau cinema há aquela coisa chamada preferência pessoal?

      Eliminar
    2. Acrescento o humor que dá ler um comentário a discordar de uma opinião, que não resiste a uma pretenciosa "facadinha" de presunção aqui e ali, um leve insulto acolá, mas nunca se identifica, é sempre anónimo.

      Eliminar
  13. Eu gosto muito dos filmes do Alejandro Iñárritu mas este não me convence por uma simples razão, não gosto da história, acho-a uma embrulhada.
    É verdade que todos os aspectos técnicos estão bons e a interpretação crua dos actores ajuda mas a história não me convence nada, assim como o Leo.
    Estou do lado dele para o Oscar porque acho que merece, mas está longe de ser um actor de referencia, para mim claro.

    ResponderEliminar
  14. A mim não seduz nada. Não tenho pretensões de ver.

    ResponderEliminar
  15. Ai mãezinha que agora até fiquei com medo de ver o filme (não que tivesse ideias de o ver porque pelo trailer não me chama nadinha á atenção...)

    ResponderEliminar
  16. ainda não vi e nem sei se quero ver :/

    ResponderEliminar
  17. Bem fiquei naquela se vejo ou não, mas como sou muito curiosa acho que vou mesmo lançar-me e ver!

    Beijinhos,
    Joana*

    ResponderEliminar
  18. Já vi o filme também e apesar de não ser também o tipo de filme que geralmente aprecio, que não é de todo, admito que é um bom filme nalguns aspectos. A história não é grande coisa, certo! Acho que aí ninguém quase discute. No entanto a imagem é muito boa (acho que deve ganhar melhor cinematografia), as interpretações brilhantes, acho sinceramente que é desta que o Leo ganha o Oscar, já o mereceu por várias vezes e espero mesmo que seja desta que ganhe. Apesar de como dizes ter muito poucas falas, consegue demonstrar ao longo de todo o filme tudo o que vai sentindo e manteve-me, pelo menos a mim, agarrada ao ecrã durante as 2h30 do filme. Sem dúvida que é um filme bastante violento e que não é para todos. Eu própria admito, não fosse ter tantas nomeações para os Oscares e a interpretação do Leo (que adoro desde a altura do Romeu e Julieta e Titatic, óbvio. Cheguei a ter a parede do meu quarto forrada com posters dele basicamente) ser tão comentada não tinha ido ver! E repetiria muitos filmes dele: Romeu e Julieta e Titanic já devo ter visto 10 vezes cada um, Diamante de Sangue (óptimo), Departed, Catch me if you can, Shutter Island, Inception, Wolf of Wall Street... este vi uma vez e não repito. Mas ainda bem que vi.
    Quanto ao Brooklyn, também já vi e recomendo vivamente. Tem uma história muito bonita e boas interpretações. Vais gostar imenso tenho a certeza ;)

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu entendo a premissa do filme e até gosto de certos filmes sobre a resiliência humana em situações extremas. Mas este falhou em fazer-me sentir empatia pelo protagonista (e era o Leo, e também já tive um quadro gigante dele na parede do quarto!!), e sem isso fica muito pouco para gostar. Acho interessante que tenha sido inteiramente filmado com luz natural para facilitar a imersão da audiência, e tal como tu acredito que deva ganhar o Óscar para melhor cinematografia. Só que a ideia já foi concretizada tantas vezes... e, para mim, de maneira melhor. Acho este filme semelhante ao Apocalypto do Mel Gibson, que também não verei uma segunda vez (é de uma violência extrema, tal como The Revenant) mas passa melhor a mensagem. Neste só fiquei mesmo com pena dos ursinhos, ahah!

      Eliminar
  19. Por acaso estou muito curiosa com o filme, gosto deste tipo de filmes e o Leio, na minha opinião, tem feito filmes maravilhosos, considero-o um dos melhores actores da actualidade e já está maida do que na horinha de ele ganhar o tão merecido óscar da academia.
    Beijinhos

    misscokette.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  20. O meu irmão também já viu e achou o igualmente violento. :/
    Tenho que ver, estou ansiosa por acaso hehe
    A ver vamos o que irei achar!

    ResponderEliminar
  21. Concordo que a história não é do mais elaborado que existe, nem nos prende muito a atenção, mas a execução e produção do filme está excelente. E há que admirar a dedicação que toda a equipa teve, eles passaram algumas dificuldades nas gravações.
    Quanto ao Leo, fez uma atuação genial, só demonstrou mais uma vez a sua versatilidade enquanto ator :) Espero que seja desta que ganhe o merecido Óscar

    ResponderEliminar
  22. Ahahah!
    Gostei.
    Não será justo para mim falar do filme sem ainda o ter visto. Mas uma coisa posso dizer: não pretendo vê-lo no cinema. Acho que se o fizesse ia arrepender-me de ter dado dinheiro pelo ingresso. Embora tolere bem esse tipo de filme se for muito bem feito, também não faz muito o meu género. Filmes de sobrevivência americanos tendem a seguir uma fórmula. Exageram sempre tanto nas circunstâncias que uma pessoa vê aquilo sem ver. Não dá né? São atingidos por tiros mas correm quilómetros, ficam sempre bem... é uma seca. Acho que esta história tem base em factos reais. mas cá está: Hollywood e os seus "factos reais" costumam distorcer e alterar um pouco as coisas. Se for verdade, não sei se para sobreviver ele dormiu dentro de um cavalo (pelo menos é quente e abrigado) ou não. O Leo, para mim, não sabe atuar. E escolhe sempre filmes onde pretende brilhar como "one man stand" só que, coitado, como andou demasiado nos copos e a snifar, o talento esvaiu... Para mim a Kate foi BRILHANTE no Titanic mas o Leonardo... nem aqueceu nem arrefeceu. Agora que está um homem para o gordinho e sem grandes atrativos, só mesmo o talento o safaria. Como pessoa pode ter algum interesse mas... Se a ex-modelo brasileira com quem namorou o largou em circunstâncias "misteriosas" é porque ele é dado a orgias na mansão Playboy e assim... Discreto, pelas passagens secretas, mas tenho cá para mim que muitos com reputação de "menino bonito" que foi aquela com que ele cresceu, até procuram mais facilmente escape dessa imagem por, no privado, serem bastante "feios, porcos e maus". Bom... mas acabei por escrever mais do que devia, rsss.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, honestamente também não acho o Leo um grande ator. Tenho um soft spot por ele porque as paixões de infância duram (vivi ANOS com um poster gigante, emoldurado, no quarto), mas não percebo a preocupação generalizada sobre ainda não ter ganho um Óscar. Quando ao gigante Peter O'Toole é concedido apenas um Óscar honorário no final da carreira, é-me incompreensível o drama em torno de um ator que não é excelente. Impressionou-me a sua prestação no filme What's Eating Gilbert Grape, mas só.

      E também tenho a ideia de que na vida íntima não será flor que se cheire, mas para o caso não interessa nada ;)

      Eliminar
  23. Apesar de não ser exactamente o meu género de filmes, vejo tudo o que vai aos óscares, e por isso um dia destes pego neste também. Mas sem dúvida que "Brooklyn" está na linha da frente

    ResponderEliminar
  24. É tão engraçado ver como as opiniões vão do 8 ao 80. Ou é fantástico ou é terrível.
    Quanto a mim, nem vou ver, porque acho que iria concordar contigo e não me apetece perder tempo.
    Que ganhe o Spotlight, já que acho que o Room (infelizmente, porque é o meu preferido) não tem hipótese.

    ResponderEliminar

© Kill Your Barbies. Design by Fearne.