My fit self // Dicas de bem-estar e fitness



Como é o caso de qualquer imposição, sou um bocado avessa à retórica que se construiu em torno do fitness. Anda meio mundo louco com corridas (que agora se chamam running, aparentemente), outro meio metido no ginásio, e todos a desejar esse estado de graça que é ser fit. Feitas as contas, há histerias coletivas piores que esta, e dei por mim a pensar que também eu tenho hábitos de boa forma física, que são na sua maioria comportamentos alimentares. Porque a qualidade da nossa alimentação reflete-se na saúde da pele, no corpo e no bem-estar geral, tendo a discordar do conceito de dieta. Mudar radicalmente a alimentação, contar calorias e viver infeliz durante um período de tempo para no final voltar aos antigos hábitos alimentares é a receita para o insucesso. Faz-me muito mais sentido a introdução de mudanças conscientes e duradouras no estilo de vida, como é o caso destas, testadas e aprovadas:



Reduzir o sal. O sódio causa retenção de líquidos e a incómoda sensação de inchaço. Decidi recentemente reduzir para metade a quantidade de sal nas minhas refeições e, em compensação, junto sumo de lima. Passada uma semana notei que, além de uma maior sensação de leveza, um contido uso de sal permite-me apreciar melhor o sabor natural dos alimentos; 


Reduzir o azeite. Pode não ser tão mau quanto o óleo ou a margarina, mas é uma gordura e bastante calórico. À semelhança do sal, abusava do seu uso; hoje não vou além da quantidade necessária; 


Substituir o açúcar branco pelo mascavado. É uma troca simples (o mascavado tem um ótimo sabor) e os benefícios são substanciais;


Evitar os fritos. Quando me tornei vegetariana, comecei a consumir fritos em demasia. Por ainda não conhecer receitas e ter pouco tempo para cozinhar, jantava quase sempre rissóis de tofu, croquetes de soja ou crepes de legumes. Como resultado, fui notando os efeitos na pele do rosto e decidi abrandar o consumo, e hoje os únicos alimentos fritos de que não abdico são as ocasionais french fries que acompanham um hambúrguer (yummm);


Jantar cedo e não petiscar.  Os meus hábitos alimentares refletem-se invariavelmente na barriga e é certinho que, quanto mais tarde jantar, mais proeminente a minha barriga será no dia seguinte. As 18h/19h são ideais, dependendo sempre dos horários de cada um. Se tivermos fome antes de ir para cama convém optar por algo leve, como uma maçã; 


Beber muita água. Substituir todos os refrigerantes pela água foi uma das melhores decisões para a minha forma física. A pouca celulite que começava a ter desapareceu e passei a sentir-me mais leve. Gosto de beber sumos verdes ao pequeno almoço (os da So Natural são ótimos), mas às refeições principais -meia hora antes, não durante- bebo água. Para quem tem alguma dificuldade em manter-se hidratada (eu!), há vários aplicativos para Android e iPhone. Recomendo a Water Your Body, que vos calcula a quantidade de água necessária ao introduzirem os dados de peso e altura; 


Bons hábitos de sono. Dependendo das necessidades do vosso organismo, podem ser seis, sete ou oito horas. Lembrem-se que adormecer às 4h e acordar às 11h (eu, eu, eu), não é o mesmo que dormir entre as 23h e as 7h; 

 

Limitar o consumo de junk food. Nunca tentei, mas tenho a certeza de que sou capaz de comer uma pizza tamanho familiar, 200g de chocolate e um pacote de batatas fritas de uma só vez. Por isso, não estando o meu auto-controlo apurado ao ponto de conseguir evitar chocolates e batatas fritas se estiverem à minha frente, a solução passa por limitar a própria compra. Não tendo escolha, somos obrigados a ir para a opção saudável;


Exercício. O mínimo aceitável é uma caminhada diária de meia hora, que pode até coincidir com as deslocações para a escola ou trabalho. Ninguém me há-de convencer de que é necessário mais que isto para ser saudável (se lerem este post entendem a minha aversão por exercício físico), mas nas últimas semanas tenho seguido um plano simpático, que não envolve o tão detestado treino cardiovascular;




A grande vantagem da introdução destas mudanças, para além de uma renovada sensação de leveza e de genuíno bem-estar, está em apropriarmos, aos poucos, os bons hábitos. Se ao início me era difícil beber muita água e abdicar dos refrigerantes, hoje não conseguiria voltar a acompanhar as minhas refeições com sumos super açucarados. Aposto que basta um mês destes novos hábitos para desejarem adotá-los a longo termo - já agora, o que dizem de tornar esta ideia num desafio aqui na blogosfera? Alinhavam?



33 comentários

  1. Para mim o mais complicado é beber água! God! Uma pessoa come mesmo com os olhos, mesmo que ande de dieta basta ver qualquer coisa apetitosa que o cérebro manda logo atacar ahah!

    Beijinho,
    http://lifestyleandcompany.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Sem duvida que concordo contigo! O que metemos para dentro vai-nos moldar!
    R: The room!

    ResponderEliminar
  3. Vou ter de alinhar, porque não faço absolutamente nada do que dizes. (Vá, não tenho o hábito de beber refrigerantes.)
    Uma amiga minha anda a tentar-me a experimentar o crossfit, mas já lhe disse que preciso de um plano para uma obesa (mesmo pesando 52kg, com 1.62m). Odeio mexer-me, de tal maneira que, com 24 anos, tenho o colesterol elevado. Sou uma falsa magra e tenho de mudar isto.
    Só para dar uma oportunidade às tuas ideias, vou sofrer horrores. Estou mesmo mal habituada!

    A ironia de estar a ler isto super enjoada. <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haha, percebo-te tão bem. Quando procurei mudar os meus hábitos foi precisamente por estar a tornar-me uma falsa magra. Primeiro ainda me convenci de que é normal o corpo não estar sempre igual, depois pensei "hell no!!". E de facto consegui reverter isso só com estas alterações, com o bónus de me sentir francamente melhor. Por isso acho que vale a pena :))

      Eliminar
  4. Excelentes dicas! Tenho imensa dificuldade em beber água e em controlar as quantidades que como - mas vivendo ainda com os meus pais, não tenho grande ajuda, porque a minha mãe só quer é ver-me comer ahah eu sei que a culpa é minha, mas pronto :p o que referes relativamente às compras é a mais pura das verdades - não havendo porcarias, não se comem e pronto!

    Quanto ao exercício físico, acho que é uma questão de hábito :) de há uns anos para cá apanhei o hábito (inicialmente por obrigação) e agora sinto-me melhor quando o faço, até mais por uma questão de aliviar o stress do que para ser fit - já desisti dessa viagem há uns tempos ahah

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tal como o exercício, beber água também vai lá com a habituação. Gotta fake it 'til you make it =P

      Eliminar
  5. Uma das coisas mais dificeis para mim é BEBER AGUA!! Especialmente com este frio não é nada convidativo e vou alternando com chás... mas a verdade é que sinto uma diferença enorme se não beber! Como voltei a praticar exercicio fisico - parei 2 meses face a uma lesão, agora tem sido mais fácil estabilizar o peso e tudo mais... Também ando a mudar alimentação, optei por comer sempre sopa ao almoço e jantar antes de qualquer prato, assim obrigo-me a ingerir legumes e comer em menos quantidade o que se seguir. ~
    Vou continuar a explorar o teu blog, especialmente as receitas vegetarianas :D
    Beijinho

    Rita,
    http://itsallritasfault.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chás são uma boa opção! Para mim não servem para beber em grandes quantidades porque acabo por ingerir demasiado açúcar, e entre chá com pouco açúcar e água prefiro água. És uma sortuda por gostares de sopa, eu não suporto!

      Eliminar
  6. Se eu cumprisse a parte da água e do sono já era tão bom ;( gostei imenso do tema e do post.
    Beijinhos
    elisaumarapariganormal.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Eu não tenho problemas com quase nenhuma dessas coisas. Há muito que cá em casa reduzimos o sal na cozinha (problemas de tensão alta em familiares), nunca gostei muito de refrigerantes, já substituímos o açúcar (e até já lido mal com o sabor super doce do açúcar branco) e junk food só de tempos a tempos, quando dá aquela imensa vontade. Mas jantar cedo, não petiscar antes de dormir e dormir a horas de jeito é algo que não tenho conseguido mudar. Devia, mas não mudo. E nem vou dizer que tentei, porque isso seria mentir - disse várias vezes a mim mesma "vai ser hoje que isto muda", mas nunca aconteceu. Enfim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, quando por descuido me falta o açúcar mascavado e tenho que usar o branco já acho aquilo uma coisa horrível.

      Eliminar
  8. Como sempre tive uma alimentação muito boa, sim como por vezes coisas que não fazem tão bem, mas no geral a minha alimentação não tem muitas falhas, tive mesmo de por o corpinho em movimento.
    E neste mês de exercício diário, sem interrupções já vejo transformações incríveis.

    ResponderEliminar
  9. Tenho imensa dificuldade em beber água e não sabia da existência dessas aplicações. Acho mesmo que vou ter que instalar uma, pois mesmo que queira não me lembro de beber água :) Acho a tua ideia do desafio muito boa e vou ter em conta algumas alterações nos meus hábitos alimentares.

    http://fashionunderconstruction.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Para mim o mais difícil é mesmo o jantar cedo porque estou um bocado "dependente" da minha família. Contudo, pretendo contrariar isso, nem que seja apenas algumas vezes por semana no início

    ResponderEliminar
  11. Para mim só é mesmo complicado fazer exercício para além de umas belas caminhadas que dou todos os dias (aproveito a hora de almoço para andar o mais que posso).

    ResponderEliminar
  12. Óptimas dicas Nádia, mesmo! Adorei este post e acho que será muito útil para desmistificar a ideia de que só sendo escrava de dietas e exercício é que se pode ser saudável! Eu já sigo a maioria das dicas que aqui sugeres. Tento ter uma alimentação equilibrada, bebo religiosamente 1,5 a 2 L de água por dia (agora no inverno substituo por infusões/chá) e faço a minha caminha diária de 30 a 45 minutos (só comecei a fazer depois que fui diagnosticada com fibro mas agora já não passo sem). Quero, um dia, conseguir tornar-me vegetariana. Já deixei de comer carnes vermelhas, mas confesso que ainda me custa deixar de lado o peixe e o belo bifinho de frango ou peru!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também comecei por eliminar as carnes vermelhas porque era o que me fazia mais confusão. Comi durante algum tempo bifes de peru mas como era eu a cozinhá-los fazia-me imensa impressão (o cheiro, o toque, TUDO!) e depressa abandonei toda a carne. Se tiveres interesse espreita uma loja chamada O Talho Vegetariano. Provei o "frango" de lá e é em tudo igual à proteína animal, chega a ser sinistro!

      Eliminar
  13. O mais difícil para mim é beber muita água, mas excelentes dicas! Beijinhos :)

    NINETEEN MOONS

    ResponderEliminar
  14. Muitos desses hábitos tenho tentado introduzi-los a pouco e pouco na minha vida, e não me tem custado nada!

    beijinho
    www.blogasbolinhasamarelas.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  15. Que dicas úteis! Também costumo beber imensa água, mas a parte de fazer exercício, reduzir a junk food e cortar no sal vai ter de começar a ser cumprida. Oh celulite, que pesadelo terrível que tu és!

    ResponderEliminar
  16. As batatas fritas acho q são tb a unica coisa frita q como. Mas NO JUNK FOOD e NO SUGAR no no, acho que só me faltava era fazer exercíciooo oh ouhhh :p mas as tuas dicas são impecáveis e seria um bom desafio!!!

    ResponderEliminar
  17. O que me falta mesmo é beber mais água!
    No ano passado consegui aguentar-me uns meses a beber religiosamente 1,5L por dia...depois, não sei porquê deixei e agora para retomar está a ser um martírio...ainda por cima faço exercício físico...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também tenho fases em que bebo menos e noto precisamente isso, é sempre difícil retomar!

      Eliminar
  18. Muito boas dicas alimentares, todos as devíamos seguir. Faz a diferença. No entanto o exercício é fundamental por várias razões físicas, de saúde e até a psicológica. Eu não dispenso e não é por ser moda, toda a minha vida o fiz. Por outro lado ainda bem que se tornou moda, muitos sedentários começaram a mexer-se. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também fico contente que se tenha tornado moda... Eu é que não gosto, nunca gostei e nunca vou gostar (não sou nada dramática :P). Também o fiz toda a minha vida até aos 17 anos (para além das aulas de educação física) e nunca lhe ganhei o gosto. Mas adoro andar, o que acaba por compensar.

      Eliminar
    2. Sem dúvida. Caminhar é uma boa opção para quem não gosta de exercício físico e está lá tudo, ar puro, natureza e movimento :)

      Eliminar
  19. ai ai, eu bem que tento ser saudável, mas ...

    ResponderEliminar
  20. Gostei muito do post, açucar não uso, agua bebo sem problemas, e o azeite uso muito poucas vezes, pelo facto de ser muito calórico. Tenho e de reduzir o consumo de sal ;).
    Beijinhos

    misscokette.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  21. a agua é o meu problema :( esqueço-me dela

    ResponderEliminar
  22. concordo a 99% com tudo o que disseste e com as mudanças adoptadas. eu mesma passei por essa 'reeducação' alimentar há coisa de um ano e tal :)
    o 1% que falta para concordar é o ginásio! só saber que estou a pagar uma mensalidade cara é que me motiva a ir umas 3 vezes por semana, senão não mexia o rabo em casa.

    ResponderEliminar

© Kill Your Barbies. Design by Fearne.