Coisas que não interessam a ninguém - Edição de Verão

Às vezes tenho vontade de dizer coisas aleatórias, como os malucos. Outras vezes essas coisas acumulam-se e, em tendo uma ligeira ligação entre si, passam a justificar uma postagem. E quando o assunto permite incluir uma fotografia do primeiro dia de praia do ano, só naquela de meter nojo a quem ainda não deu um mergulho no mar, melhor (hahah girl, get real, ninguém quer mergulhar nas águas gélidas de abril). 


TENHO MUITO MEDO DE VIAJAR DE AVIÃO. Ugh, quão inédito. Ou talvez não seja tão comum assim visto que, de cada vez que entro no temido meio de transporte, só vejo carinhas de quem está na paz do Senhor, pessoal tão tranquilo que poderia estar numa qualquer cama de rede embalada pela brisa tardia. Já eu entro e conservo-me em pleno estado de alerta, qualquer barulho estranho deixando-me mais perto de ter que respirar para dentro do malfadado saquinho de papel. Para aumentar a minha humilhação, digo-vos que passei a noite anterior à minha última viagem aérea a criar um PDF intitulado "Como sobreviver a um acidente de avião", que passei para o smartphone e li umas dez vezes no caminho para o aeroporto. Sim, a sério. 



GOSTAVA DE SER VIAJANTE. Apesar de sentir uma atração especial por países árabes e pelo sudeste asiático, não consigo definir nenhum país como aquele que quero mesmo visitar. Tenho sim uma enorme vontade de viver novos ambientes e outras formas de ser, de uma imersão cultural que está fora do âmbito turístico. É por isso que penso há vários anos no quanto gostava de passar dois ou três meses em Marrocos (em parte porque a proximidade geográfica e o baixo custo de vida fazem esse desejo afigurar-se uma possibilidade) e viver como uma local durante esse período de tempo. Sei apenas que nunca faria esta ou qualquer viagem sozinha - para mim, as viagens só são boas na medida em que são experiências partilhadas. Mas está definitivamente lá no topo da lista de coisas que maior vontade tenho de fazer.



PODIA MORAR NUM HOTEL. Poucos ambientes são para mim mais apelativos que aquele que se vive num hotel. O cheiro da sala de refeições pela manhã, os buffets que convidam a refeições desestruturadas e combinações que não lembram ao menino Jesus mas que sabem bem com'ó raio, a cordialidade distanciada (é todo o calor humano de que preciso, não mexe mais), as camas mais confortáveis do mundo (porque é que não temos todos camas assim em casa, pergunto?). Nasci para morar num hotel. E a parte da piscina também não incomoda nada. 

29 comentários

  1. LOL FIZESTE UM PDF?! Damn girl, a coisa é mesmo séria! ahahah!

    Cordialidade distanciada é a melhor coisa do mundo <3

    Jiji

    ResponderEliminar
  2. Ahahaha, diverti-me imenso a ler este post e devo partilhar que também eu tenho um medo irracional de andar de avião, tanto que já não ando à 5 anos. Medo esse que me impediu de ir de férias para a Grécia, no ano passado....mas tenho de ganhar força psicológica e a ver se é este ano que recomeço a usar o maldito transporte...mas sei que nunca me vou sentir confortável lá dentro :( :( :(.
    Beijinhos.

    misscokette.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Eu sempre tive um fascínio pela cultura árabe: Já visitei a Tunisia, a Turquia e o Egipto. De todos amei a Turquia e se pudesse voltava lá todos os anos. De resto, no way José, especialmente o Egipto. Foi o país onde me senti mais vulnerável por ser mulher e não gosto de sentir isso. Prezo muito a minha liberdade e a minha independência e não me sentir em perigo em todo e qualquer lugar. Valeu pela visita às pirâmides, é um lugar místico e fabuloso. Agora gostava de ir ao Taj Mahal. Viver três meses fora, só se fosse no Brasil ou em Nova Iorque. Odeio hotéis e suspiro pela minha casa e a minha cama. Antes não tinha medo nenhum de andar de avião, agora, confesso, sinto sempre algum receio e tenho de me entupir de comprimidos. Mas não trocava isso por nada. Amo viajar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahah, no way José, que riso. Também já estive na Tunísia e foi lá que me surgiu esse fascínio, gostei TANTO!

      Eliminar
  4. O Avião faz muito barulho! Uma vez ia na TAP para Barcelona e ao levantar começa uma cena a bater tac tac baixinho + um outro barulho tipo a torcer. Acho que ias desmaiar Nádia haha :) Nunca tiveste sustos lá em cima?
    Uma vez o avião ia quase vazio e o comandante levantou o avião quase na vertical.... era o pessoal lá dentro todo a gritar "ai ai ai" lindo mesmo!!
    E quando eles dão as curvas apertadas que parece que o avião vai virar? :)
    Todos temos medo.... mas eu controlo muito bem essa sensação. Pá.. se cair azar, tem te vais lembrar :). Morrer na estrada é muito mais fácil tendo em conta as estatisticas. Quando um avião cai.....geralmente morrem todos.
    Não gosto de marrocos e medio oriente, não me identifico.
    Para Marrocos podes ir de popo.. mas é melhor um jipe :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os aviões velhotes da TAP fazem demasiado barulho em comparação com os mais novos das frotas de outras companhias aéreas! Por acaso, ainda não calhou assustar-me a sério lá em cima, acontece mais durante a descida e aterragem.

      Eu também pensava que a taxa de mortalidade em acidentes de avião era elevadíssima, mas descobri que não. Na verdade, a taxa de sobrevivência é acima de 90% para todos os acidentes, e acima de 70% para os mais graves. Nem assim fico mais descansada :P

      Eliminar
  5. O que eu me ri com este post! Principalmente com a parte do PDF. E não, não me estou a rir do teu medo, rio-me com a forma inteligente como lidas com isso. Pessoalmente sempre me senti bastante segura em aviões e fico mais nervosa por exemplo em viagens de carro em algumas estradas do que com vôos. Antigamente ia muitas vezes de férias para perto da Covilhã, a ideia de fazer a antiga IP5 (atual A25 que na altura metia mesmo medo) era capaz de me deixar sem dormir a noite toda. Eu gosto muito de guiar os meus medos pelas estatísticas, é muito mais provavel ter um acidente de carro do que de avião. E se tiver algum problema dentro do carro a menos que vá com um médico ninguém vai acudir, no entanto os assistentes de bordo estão preparados a lidar com quase tudo.
    Em relação às viagens tenho um fascinio com o Egito desde os meus 8 anos. Sempre lá quis ir e nunca tivesse possibilidade. Primeiro a minha mãe sempre me disse que não pagava viagens para esses sitios estranhos, se quisesse ir teria de a pagar. Quando finalmente juntei o suficiente para o meu cruzeiro de sonho no Nilo rebentou a Primavera Arabe menos de 15 dias depois. Só pode ter sido maldição de algum faraó!!

    Ups, desculpa o testamento.
    Beijinho.
    Lilium
    O Meu Dolce Far Niente

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, mas eu também tenho receio de andar de carro, especialmente em certas estradas, como dizes. Há estradas nacionais assustadoras! Aliás, eu tenho medo de meios de transporte em geral (o metro é outro...), só confio nas minhas pernas :P

      Eliminar
  6. Como eu te compreendo. Por acaso a primeira vez que andei que avião foi fantástica. Mas depois *cough* atentados *cough* e já não faço mais nenhuma viagem de avião assim tão descansada. Mas mesmo assim não dispenso de andar de avião e de já o ter feito uma meia dúzia de vezes, até mesmo sozinha. E também não dispenso um pseudo-ritual de concentração máxima para não enjoar facilmente. Eu adorava viajar para além do nosso continente - se pudesse metia-me já num avião para a Nova Zelândia - mas não sei se me convencem tão facilmente, não bem pelas viagens de avião, mas pelo facto de serem viagens demasiado longas. Honestamente, ao fim de meia-hora num avião já estou mais do que aborrecida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto de viagens longas (parece que vamos para mais longe!) e não me aborrecem. Mas de autocarro, de avião não.

      Eliminar
  7. Eu sou super relaxada a andar de avião, tanto que toda a gente que andou comigo de avião diz que sou uma óptima companhia, porque acalmo toda a gente =P

    ResponderEliminar
  8. ai eu acho que ia adorar viver num hotel :)

    ResponderEliminar
  9. Eu detesto andar de avião, é sempre um suplício para mim, é ver-me tipo múmia, sem quase me mexer e a hiperventilar...horrível mesmo! Quanto ao morar num hotel, também não me importava, tão somente pela parte de não ter de me preocupar com arrumações e essas coisas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos iguais então! Postura super rija, olhos super abertos, estado de alerta máximo!

      Eliminar
  10. Não gosto de viajar de avião, mas gosto de viajar e gosto de bons hotéis.
    Lá mais para finais de Junho, princípios de Julho, falamos....

    ResponderEliminar
  11. Já eu tenho muitas saudades de andar de avião! Foi uma sensação estranha fantástica!
    Beijinhos
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  12. R: Eu entendo-te perfeitamente.
    Só andei duas vezes de avião, mas não gosto muito fico com os ouvidos entupidos durante muito tempo e nem a mascar pastilhas vai ao sítio...

    ResponderEliminar
  13. Andar de avião, felizmente, não é um problema. Não sou daquelas que diz que ama andar de avião, não amo, mas também não amo andar de carro, logo, ando porque preciso.
    Quanto ao ser viajante e viver no hotel, entendo-te tão bem.
    Felizmente já tive possibilidades de visitar locais que nunca pensei visitar e viver experiências marcantes, mas falta-me aquele experiência de ir, durante algum tempo, viver como os locais, num local muito distante da minha realidade.
    Viver num hotel, aiii quem não gosta daqueles pequenos almoços maravilhosos, de alguém nos fazer a cama e simplesmente não sermos incomodados a troco de nada?
    Percebo-te bem =)

    ResponderEliminar
  14. Somos duas com essa do morar num hotal, passo a vida a dizer isso e até chego a ser chata ahah. Há toda uma magia à volta de viver num local que não é bem casa mas que tem todo o conforto de uma casa e até mais. Adoro a ideia de receber um bom dia todos os dias da manhã pelo porteiro :p

    Venus in FleursZara Giveaway

    ResponderEliminar
  15. Eu nao tenho medo de andar de aviao, agora se alguem ao pé de mim começa a ficar nervoso, eu começo a ficar algo contagiada lol
    E sou como tu, apesar de dizerem que é uma otima e inesquecível experiência, eu nao seria capaz de viajar sozinha, sei que nao iria gostar...

    ResponderEliminar
  16. Eu também amava ser viajante e andar pelos países árabes e pela Ásia no geral :)

    Beijinhos,
    Joana Freitas

    ResponderEliminar
  17. Primeiro que nada, grande inveja pelo mergulho sem dúvida! (Já para não falar que corri atrás dessa mala, sem sucesso, linda!)
    Em alguns aspectos somos parecidas! Gostava de ser viajante, sempre acompanhada com alguém que tivesse essa mesma loucura, mas andar de avião é que não. Tenho mesmo muito receio disso.

    Beijocas,
    ANDA DAÍ!

    ResponderEliminar
  18. Não tenho qualquer receio de andar de avião. Tivesse eu uma conta bancária mais recheada e andava sempre nas nuvens.
    Um dos meus objectivos é, sem dúvida, viajar sozinha! Quero muito. Vou experimentar primeiro cá em Portugal e depois irei até lá fora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca viajei sozinha e, confesso, gostava de ter coragem para o fazer! Sou uma cobardolas, eu sei! Era o meu sonho, pegar na mala e ir por aí à descoberta! Natália

      Eliminar
  19. Desde que me conheço que viajo de avião. Mesmo desde muito pequena. Para mim é normal. Anormal é não andar! No ano passado fui à Portela 4 vezes esperar a minha filha, de regresso das suas andanças. Este ano vou eu, no Verão! Que saudades!
    Costumo dizer que se me saísse o Euromilhões deixava de trabalhar e ia viajar por esse mundo fora. Como tal, só viveria em hotéis! Natália

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também comecei a andar de avião ainda em bebé, mas isso não significa que seja uma coisa natural para mim. Não é anormal não andar de avião - eu, se tivesse a oportunidade de viajar bastante, daria sempre prioridade a outros meios de transporte.

      Eliminar
  20. Eu perdi o meu medo de andar de aviao na minha viagem de finalista (tive de fazer 4 viagens numa semana), principalmente porque viajei com malta muito relaxada. Agora, só fico com um bocadinho mais de medo quando os hospedeiros de bordo têm de deixar de fazer qualquer coisa por turbulência. Atualmente devo viajar umas 5 ou 6 vezes por ano para regressar à Madeira. Se algum dia lá fores, de facto a aterragem é assustadora para quem faz a viagem pela primeira vez (principalmente qualdo o avião faz a curva), mas é sempre pensar que para lá só vão os melhores!

    ResponderEliminar
  21. Bom, ainda me lembro de quando o avião nem tinha espaço para fazer a curva e era pé no travão a fundo! Dava cá um coice no estômago!!! Natália

    ResponderEliminar
  22. Haha, querendo ser viajante estás lixada com o primeiro 'ponto' :P Eu nunca andei de avião, mas acho que também teria medo! Esse pdf não soa nada mal :P

    ResponderEliminar

© Kill Your Barbies. Design by Fearne.