Vou ali fingir que sou crescida

Quando me perguntavam o que pensava fazer com a minha formação em Antropologia, tive sempre a mesma resposta: vou ser antropóloga, ora essa. Descobri na licenciatura que tenho uma forte orientação académica e que, a existir algo como vocações, a investigação científica é a minha. Sabia que para isso precisava de, no mínimo, um mestrado - preferencialmente um doutoramento. Tenho o primeiro, ainda não tenho o segundo. Quando falhei a obtenção de uma bolsa de doutoramento estava tão saturada de estudar que a sensação foi mais de alívio que de desapontamento. No entanto, progressivamente, o cansaço decresceu e percebi que não haveria outra área na qual pudesse trabalhar com a mesma motivação. Compreendo que as circunstâncias por vezes nos levem a passar grande parte do dia, cinco dias por semana, a desempenhar uma função na qual não conseguimos encontrar algum propósito que nos sirva enquanto indivíduos, mas enquanto puder irei evitá-lo.


Não acho que vá ter sempre trabalho nesta área. É, afinal, um meio competitivo, cada vez menos financiado  (em sociedades que rezam ao deus do mercado, as atividades como a investigação científica académica  tendem a ser estupidamente desvalorizadas) e é provável que, a médio prazo, tenha que me virar para outro lado, ainda que temporariamente. Mas, e por agora, sinto-me sortuda por poder ter a minha primeira experiência profissional à séria (anteriormente tive apenas trabalhos pontuais) a fazer aquilo que estudei, com um bom salário para um primeiro emprego, na minha cidade portuguesa favorita e mesmo, mesmo ao lado da universidade que frequentei. Quem, como eu, é afoito a grandes mudanças, conseguirá apreciar o valor de algo como fazer até ao trabalho o mesmo caminho que costumava fazer para chegar à escola. 


Julgo que a minha experiência foi diferente daquela de grande parte das pessoas que, na (mais ou menos longa) espera por uma oportunidade profissional, se sente cansada de não fazer nada. É claro que, a nível financeiro, não poderia ter estado tanto tempo sem trabalhar se não tivesse uma estrutura que o permitisse, mas refiro-me, aqui, à componente pessoal do desemprego. Não vejo este (ou qualquer outro) trabalho como uma tábua de salvação para a minha integridade mental - ao longo destes meses fui sempre feliz e mantive-me diariamente ocupada, entre candidaturas, exercício físico, passeios, cinemas e, acima de tudo, este blog, com todas as horas que lhe tenho dedicado. Descobri que gosto de ter uma plataforma minha, onde posso exprimir a minha individualidade e chamar a atenção para assuntos que, na minha opinião, urgem ser discutidos. Tudo isto vai continuar - talvez com menos disponibilidade, mas com a mesma motivação e, quem sabe, com novas histórias para contar. Mentiria se dissesse que não tenho alguma apreensão face a uma palavra tão séria e que acarreta tantas responsabilidades quanto trabalho, mas acredito que seja um sentimento natural em quem começa. Vou, finalmente, saber se isso detestar segundas-feiras é uma condição geral que aflige todos os que têm que acordar para trabalhar. Às pessoas fofinhas que comentaram este post, especialmente àquelas que partilharam as suas experiências pessoais de ansiedade, obrigada. E sim, a entrevista era para esta posição.

49 comentários

  1. Antes de mais, muitos parabéns, Nádia! É muito bom saber que conseguiste o que querias - e é muito bom que tenhas essa perspectiva saudável de admitir à partida que a investigação científica não é tão certa quanto isso...é saudável, e triste ao mesmo tempo. Parece que o Mundo fora das faculdades não percebe que a investigação científica não serve só para criar gadgets e medicamentos. Mas que haja sempre malta como tu que vai lutando para que ela se mantenha viva e de boa saúde!

    Boa sorte! E as segundas-feiras não são tão más assim :p

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Eu também tenho a ideia de que não têm necessariamente que ser más, só quero poder afirmá-lo com conhecimento de causa :P

      Eliminar
  2. Uau, afinal correu bem! :b Muitos parabéns!!! Que este seja o início de uma caminhada que te preencha e te faça ainda mais feliz!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Fico muito feliz por ti!!
    Conseguiste manter-te fiel aos teus objectivos, sem nunca baixar os braços e finalmente encontraste algo que espero que te realize :)

    ResponderEliminar
  4. Muitos parabéns! :) Deve ser uma óptima mudança começar a trabalhar :)
    Também sempre quis tirar um curso na área de História e Antropologia, mas acabei por seguir outro ramo completamente diferente.
    Espero que sejas muito feliz nesta nova fase! E que, mais tarde, consigas alcançar o mundo da investigação :)

    um beijinho*
    Dreams and Lemonade

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahah, ainda não sei até que ponto é uma mudança ótima, mas vou descobrir!

      Eliminar
  5. Antes de mais, parabéns! Fizeste-me lembrar o meu namorado... ele também adora trabalhar em investigação, fez o doutoramento e, feliz ou infelizmente, tem tido sempre a possibilidade de trabalhar no que gosta (infelizmente, porque isso está a fazer com que ele esteja relutante em relação a sair do país, para onde eu não tenho condições de voltar). Já eu, doutoramentos não quero nem vê-los =P Gosto da parte prática de trabalhar, acordar, ir atender os meus pacientes, falar com um e com outro e, claro, gosto do salário ao fim do mês =P

    Fico à espera dos relatos da tua experiência (=

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Convence-o a procurar oportunidades de investigação aí em França. Se dá em Portugal, dá em qualquer lado!

      Eliminar
  6. Fico muito feliz que a entrevista te trouxe o resultado que esperavas e tenho a certeza que serás ainda mais feliz nesse novo emprego que idealizaste para ti.
    Quanto à questão das segundas-feiras, eu não me identifico minimamente com ela. Afinal, é um dos melhores dias da semana para mim! Gosto da sensação de recomeço e produtividade (:

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão bom! A mim falta-me a paciência para todo o queixume com a segunda-feira que vejo de manhã no Facebook.

      Eliminar
  7. Nádia, PARABÉNS! :D

    Bem sei que nem sequer nos conhecemos, mas estou genuinamente feliz por ti. És uma das minhas blogo-pessoas preferidas, eu admiro-te muito, ainda bem que a vida te está a correr bem!

    ResponderEliminar
  8. Muitos parabéns! :)
    É gratificante quando conseguimos trabalhar em algo que gostamos. Com certeza que irá ser uma óptima experiência :) *

    ResponderEliminar
  9. Boa sorte e vais ver que odiar as segundas-feiras não é uma condição obrigatória :)

    Rui
    www.ruideviagem.com

    ResponderEliminar
  10. Parabéns! É bom saber que ainda há esperança, que ainda há histórias felizes nesta coisa do desemprego/procura do primeiro emprego! Fico à espera de novas aventuras! :)

    ResponderEliminar
  11. Muitos parabéns! Sei bem o que é tentar enfiar o pé na área que passamos anos a estudar e não conseguir.
    Fico muito feliz por ti e acredito que é o inicio de uma grande carreira :P

    Beijinhos!!!
    Pink Ivory ɷ

    ResponderEliminar
  12. Quando li o título no feed do blogger fiquei logo com suspeitas de que o post tivesse esta 'revelação', pelo que já tinha vindo espreitar... E ficado mesmo feliz por ti! :D Parabéns, mereces :)

    ResponderEliminar
  13. Parabéns Nádia, desejo-te o melhor!
    crescer pode assustar, mas a mim parece-me que te aguentaste bastante bem ;)

    beijinho grande
    http://her-concept.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  14. Muitos parabéns, desejo-te a maior sorte =)

    ResponderEliminar
  15. Muito boa sorte. Quanto às segundas feiras, digo-te que só desde há dois anos para cá, em que odeio o que faço, é que passei a odiá-las. Antigamente eram dias normais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito! Fazer o que não se gosta, cinco dias por semanas durante meses e meses deve ser muito desgastante :(

      Eliminar
  16. Quando sabe bem afirmar "EU DISSE-TE". :)
    Parabéns! Parabéns! Parabéns! Tenho a certeza de que vais adorar todas as segundas-feiras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Toooodas todas não sei, ahah! Beijnhos, Sofia!

      Eliminar
  17. Parabéns... daqui para a frente é sempre melhor :)

    ResponderEliminar
  18. Adoro, adoro a nova aparência do Blog!
    Parabéns princesa :)

    Beijinhos
    http://diaryofalittlebee.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  19. Muitos parabéns e muita sorte nesta nova etapa! :)

    ResponderEliminar
  20. Desejo-te muito boa sorte :D

    Cátia ∫ Meraki

    ResponderEliminar
  21. Nádia, que bom! Parabéns! A falta de tempo tem sido imperdoável e não tenho vindo aqui ao teu espaço, pelo que esta notícia foi uma autêntica novidade! Que bom que é saber que conseguiste, depois de algumas trocas de «desabafos» que tivemos relativamente à faculdade e às ciências sociais, saber que conseguiste algo próximo do que ambicionavas é fantástico. Identifico-me com muito do que dizes, a relação com a faculdade, com a investigação e o facto de evitares fazer um trabalho que não te preenche. Enquanto for possível continuaremos a tentar! Boa sorte nesta nova aventura e, para que conste, as segundas são, de facto, terríveis :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Ana! Sim, não é sempre possível, mas é muito bom poder ter neste trabalho a minha primeira experiência profissional. Caramba, toda a gente a dizer que as segundas podem ser para lá de espetaculares e tu chegas aqui e quebras o feitiço!

      Eliminar
  22. Já te disse que te admiro imenso? Pois se ainda não disse, digo agora. E se já disse, volto a repetir a ideia! O mundo precisa de pessoas assim, que conseguem a proeza de manter os pés assentes na terra sem deixar de perseguir os sonhos/objectivos. Serás uma excelente investigadora pois tens a garra necessária e, acima de tudo, gostas mesmo daquilo que fazes e eu acredito piamente que isso é meio caminho andado para o sucesso. Só por tua causa ando de volta de candidaturas a mestrados (vá, a tentar encontrar um que me preencha as medidas), mas depois contar-te-ei com mais detalhes! Um beijo grande e boa sorte**

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão querida <3
      Fico mesmo contente que estejas a pensar em fazer um mestrado, sei que querias algo diferente da tua área de formação e tenho a certeza de que vais encontrar alguma coisa que faça sentido para ti. Depois quero saber!

      (E já vi que criaste o blog do Há Amores Assim, yey!)

      Eliminar
  23. Que bom! Parabéns :)
    Fico mesmo feliz, mesmo sem te conhecer, e fico mais feliz ainda por saber que o meu testemunho foi bom para ti :))

    ResponderEliminar
  24. Também ando a adiar o meu doutoramento.
    Um dia destes...

    ResponderEliminar
  25. Antes de mais, muitos parabéns pelo emprego e pela sorte que tives-te e ele ser ao lado e não teres grandes mudanças, embora um emprego novo traga sempre mudanças :-)
    Sei que vais vir menos cá, mas espero que não deixes de cá andar...
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  26. A minha Nádia está tão crescida :)

    ResponderEliminar
  27. Eu por acaso desde que decidi seguir arqueologia, que sempre tive em mente seguir pela área da investigação. Não querendo ser muito perjurativa com as minhas palavras, os restantes trabalhos na área comercial sempre me soaram muito a "mão-de-obra", e honestamente estes acabam por ser um bom desperdício de cursos e massa cinzenta. Eu apesar de também já ter um mestrado, não me vou virar para um doutoramento e, aliás, se calhar até pensarei apenas fazê-lo já próximo dos 30s. Por enquanto, vou mudar de especialização e ver no que isto dá. Depois deste novo mestrado, uma posição ranhosa como professora assistente vinha a calhar bem, já que é quase impossível fazer investigação, aqui e na Lua, sem um emprego por trás. E como as universidades são o centro da investigação, ou pelo menos deviam ser, não há nada melhor como juntar o útil ao agradável e trabalhar numa também.

    E em relação à entrevista e ao emprego, ainda bem que tudo correu bem e conseguiste a vaga! Parabéns :) Desejo-te as melhores das sortes para esta nova etapa. E depois vai contado aqui ao pessoal como é que é este mundo, uma vez que é sempre interessante saber as diferentes perspectivas das pessoas face ao mercado de emprego e os seus trabalhos.

    R.: apesar dos transportes públicos serem um pesadelo às vezes, até é bem agradável viajar neles; até porque estamos quase sempre refugiados do trânsito. Por experiência própria, mas que também depende do modo como são dadas as aulas, consegue-se fazer 90% de aulas teóricas em duas semanas de férias (em que obviamente não se tem mais compromissos).

    ResponderEliminar
  28. Fico tão feliz por ti Nádia! Vê-se a léguas o amor que tu sentes pela tua área e eu desejo-te a maior sorte e o maior sucesso do mundo com esta nova oportunidade!

    Beijinhos!
    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  29. A ansiedade também pode nos levar a pensar que tudo corre pior do que, na verdade, acontece! Parabéns

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comigo não é assim porque a minha ansiedade é apenas social - a minha visão do que se está a passar é sempre clara. Os primeiros minutos da entrevista foram, efetivamente, maus. Felizmente o resto correu bem :)

      Obrigada!

      Eliminar
  30. Identifico-me, tive a oportunidade de esperar por um trabalho na área enquanto tirava o mestrado e tive a felicidade de encontrar o meu primeiro emprego ainda no decorrer da minha tese, precisamente na área que estava a escrever. Gostei muito da minha experiência na área da investigação cientifica, foi uma boa maneira de ganhar experiência profissional, mas como perspectivas de futuro é uma área muito precária, as bolsas de investigação são uma mais valia para quem quer iniciar-se no mercado de trabalho, mas para continuidade ... já para não falar nos cortes orçamentais que os projectos sofrem.
    Boa sorte para o teu primeiro emprego ;)

    ResponderEliminar
  31. Se há pessoa que merece és tu nádia! Que sejas sempre muito feliz na tua vida! Um grande beijinho
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  32. Bem, aqui a atrasada só soube da novidade agora! Parabéns pelo emprego! E eu juro-te que nem toda a gente odeia as segundas-feiras. Quando gostas do que fazes e tens um bom ambiente de trabalho não há como odiar! Aguardamos novidades!

    ResponderEliminar
  33. Que maravilha ter encontrado o teu blog - recomendaram-me a página de Facebook. Pena só ter sido agora :p É dos espaços com mais interesse que vi até hoje :)
    Boa sorte! :D

    Inês

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Inês! O blog anda numa fase mais parada (o calor, culpo o calor!), por isso não imaginas o bem que me soube ler este comentário. Beijinhos!!

      Eliminar

© Kill Your Barbies. Design by Fearne.